CE confirma 150 casos de microcefalia

9 de dezembro de 2016 08:36Comentários desativados em CE confirma 150 casos de microcefalia
CE confirma 150 casos de microcefalia

O Estado, segundo boletim, se mantém, desde agosto, como 1º do Brasil em número de óbitos fetais e neonatais

O Estado do Ceará já confirmou 150 casos de microcefalia entre outubro de 2015, quando as ocorrências passaram a ser notificadas aos órgãos de saúde pública, e outubro deste ano. Apesar da redução no informe de registros durante o segundo semestre, a gravidade da doença ainda preocupa: o Ceará se mantém, desde agosto, como 1º do Brasil em número de óbitos fetais e neonatais, com 25 ocorrências, de acordo com o último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, divulgado quarta-feira.

A unidade fica à frente de Estados que apresentam dados mais alarmantes quanto à notificação de casos, como Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia e Pernambuco. Este último, apesar de liderar as confirmações no País, com 399 ocorrências, registrou nove óbitos. Atrás do Ceará, vêm Rio Grande do Norte, com 23 óbitos; Bahia, com 22, e Paraíba, com 18. A Região Nordeste concentra 121 (64%) dos 187 óbitos infantis relacionados à microcefalia, em todo o País.

Das mortes ocorridas no Ceará, nove ocorreram em Fortaleza, duas em Canindé, duas em Russas e mais 12 em municípios diferentes. Outras 18 permanecem em investigação. Ao todo, 624 notificações suspeitas para detecção da microcefalia ou de outras alterações do sistema nervoso, sugestivos de infecção congênita, foram realizadas no Estado, também no período de um ano, e 140 delas permanecem em investigação. Ainda segundo o Ministério, 117 cidades cearenses fizeram pelo menos um registro da doença, embora ela só tenha sido comprovada em 54. Já o último boletim da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) informa que Fortaleza contabiliza 46 das 150 confirmações – quase 30% dos casos do Ceará -, seguida por Caucaia (9), Juazeiro do Norte (8), Crato (7) e Quixeramobim (6).

CE confirma 150 casos de microcefalia

Apesar da liderança do Ceará no número de óbitos, a assessora técnica do Núcleo de Vigilância Epidemiológica do Estado, Pâmela Linhares, salienta que a investigação é uma das prioridades do órgão. Segundo ela, a agilidade no diagnóstico é possibilitada através de parcerias com o Laboratório Central de Saúde Pública do Ceará (Lacen) e o Instituto Evandro Chagas (IEC), no Pará, especialistas na análise de arboviroses. Além disso, a notificação de suspeitas de casos nas unidades de saúde do Ceará segue parâmetros do Ministério e deve ocorrer cerca de 24h após o parto.

Subnotificação

Questionada sobre uma possível subnotificação, Pâmela esclareceu que ela pode ocorrer, mas em poucos casos. “Até porque o Governo Federal está dando um benefício às famílias com crianças que têm microcefalia”. O benefício de prestação continuada paga R$880 por mês e já foi concedida a 132 famílias no Ceará, desde 2015, conforme o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. (Colaborou Nícolas Paulino)

 

Instituto prevê boas chuvas no NE

8 de dezembro de 2016 13:52Comentários desativados em Instituto prevê boas chuvas no NE
Instituto prevê boas chuvas no NE

O que o cearense mais quer, especialmente o sertanejo, é a reversão do quadro de seca que atinge o Estado há cinco anos. As previsões mais otimistas estimam a possibilidade do retorno das chuvas em sua normalidade nos primeiros meses de 2017, em decorrência da atuação do fenômeno La Niña no oceano Pacífico e da atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), que favorece a incidência de chuvas no Nordeste. As considerações são da Somar Meteorologia, empresa privada que atua no segmento de meteorologia, oceanografia e meio ambiente.

Levantamento da instituição, com base no último boletim da NOAA (órgão americano de meteorologia e oceanografia), aponta que a atmosfera do Oceano Pacífico influenciada por resfriamento, o que indica a ocorrência do fenômeno La Niña, deve continuar, acabando a partir do primeiro trimestre de 2017.

Segundo ressalta Maria Clara Faffaki, meteorologista do órgão, a incidência do La Niña, aliado ao afastamento do fenômeno El Nino, pode resultar em chuvas dentro da normalidade a partir dos meses de janeiro e fevereiro. “A gente já está com a atuação do La Niña e a expectativa é que se estenda até o começo do ano que vem. Além disso, já para março de 2017, acontece o retorno da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). A chuva vai voltando aos poucos de forma irregular agora em dezembro e a normalização pode acontecer a partir de janeiro”, afirma.

Cautela

A Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme) pede cautela e reafirma o quadro de indefinição da próxima quadra chuvosa. Segundo o meteorologista Raul Fritz, o que há de concreto é o fato do La Niña estar em fraca intensidade, próximo da neutralidade. “Todas as previsões que temos consultado estão indicando o que a gente vinha anunciando, que é mais provável que a La Niña se dissipe por meados de fevereiro até início de março, e é isso preocupa”.

Segundo Fritz, o fenômeno só tem influência na incidência de chuvas no Estado se aparecer de fevereiro a maio. A maior esperança de precipitações, segundo ressalta, está na ZCIT, que depende das condições do Oceano Atlântico, mas também segue em quadro indefinido. “É preciso que haja uma diferença de temperatura da superfície do mar entre a parte sul, abaixo do Equador, e a parte acima do Equador. Agora nós temos aquecimento tanto acima quanto abaixo do Equador, mas isso pode mudar. Por isso, a gente espera até o início do ano que é quando a gente começa a ver uma definição desse padrão”.

Durante a realização do Fórum Cearense dos Comitês de Bacias Hidrográficas do Ceará, na tarde de hoje, o presidente da Funceme, Eduardo Sávio, apresentará a tendência para a próxima quadra chuvosa. Já o prognóstico oficial sai em fevereiro.

Diário do Nordeste

Empresário de Canindé é indenizado em R$ 17 mil por ser impedido de trabalhar em virtude de obras da prefeitura

13:50Comentários desativados em Empresário de Canindé é indenizado em R$ 17 mil por ser impedido de trabalhar em virtude de obras da prefeitura
Empresário de Canindé é indenizado em R$ 17 mil por ser impedido de trabalhar em virtude de obras da prefeitura

Canindé. O desembargador Francisco Gladyson Pontes condenou este Município a pagar o valor correspondente a 20 salários mínimos ao dono de uma oficina, que foi impedido de ter acesso ao local de trabalho por conta de uma obra de responsabilidade da prefeitura. O julgamento do caso aconteceu na última segunda-feira (5), pela 3ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). Além do valor referente a indenização, o município também deverá pagar um salário mínimo pelo período de quatro anos ao proprietário.

De acordo com os autos do processo, que começou a tramitar na justiça em 2008, a prefeitura realizava obras em um mercado e o acesso de carros à oficina, ficou impedido com materiais de construção que tomaram a via. O proprietário da oficina ingressou com uma ação na justiça e “alegou que teve de se mudar por conta da construção, pois além do prejuízo financeiro, por não ter mais clientes, ele também residia no local. Por essa razão, requereu indenização por danos morais e patrimoniais”, informou o TJCE.

Na época, a prefeitura se defendeu dizendo que as obras eram importantes para o mercado, destacando o papel de relevância do empreendimento na cidade, além de alegar ter seguido a legislação.

Em maio de 2008, a juíza Maria Valdenisa de Sousa Bernardo, da 2ª Vara de Canindé, determinou o pagamento de 40 salários mínimos, por danos morais. Mas de acordo com o TJCE, por se tratar de matéria sujeita ao duplo grau de jurisdição, o processo foi enviado ao Tribunal para reexame.

O desembargador Francisco Gladyson Pontes, relator do processo disse não haver dúvida de que a referida construção “trouxe consequências ao comércio do demandante levando-o a encerrar as atividades. Tais provas demonstram o nexo causal entre a ação do município e o dano suportado pelo dono da oficina”.

Diário do Nordeste

Transposição do São Francisco: Obras serão concluídas no mesmo regime usado na Copa 2014

13:47Comentários desativados em Transposição do São Francisco: Obras serão concluídas no mesmo regime usado na Copa 2014
Transposição do São Francisco: Obras serão concluídas no mesmo regime usado na Copa 2014

O Ministério da Integração Nacional publicará, nesta quinta-feira (8), o edital de licitação das obras da primeira etapa (1N) do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco que não foram executadas pela empresa Mendes Júnior. Esse trecho atende ao estado do Ceará. O documento estará disponível no Diário Oficial da União (DOU).

O modelo definido em parceria com o Tribunal de Contas da União (TCU) é o Regime Diferenciado de Contratações (RDC), mesmo usado para as obras da Copa do Mundo 2014, e as propostas estão previstas para serem abertas na primeira quinzena de janeiro do próximo ano. Já a contratação das obras deverá ocorrer em fevereiro de 2017. Setores do Governo e empresários chegaram a propor o Exército para a conclusão da obra, o que não foi acatado pela pasta.

O edital contempla a realização de serviços nesta etapa de 140 quilômetros de extensão, que atravessa os municípios pernambucanos de Cabrobó, Salgueiro e Verdejante e pela cidade cearense de Penaforte.  Com a conclusão das estruturas necessárias para a passagem de água, a expectativa do Ministério é beneficiar o reservatório Jati, localizado em Jati (CE), em agosto próximo e, em setembro, a população da Região Metropolitana de Fortaleza. O estado do Rio Grande do Norte será atendido em dezembro de 2017. Com 91,2% de avanço no Eixo Norte, os outros dois trechos (2N e 3N) estão em fase final de construção.

O processo de licitação da etapa que estava sob a responsabilidade da Mendes Júnior foi iniciado, em novembro, pelo Ministério com o lançamento da Consulta Pública da minuta do edital e seus anexos. O procedimento foi encerrado no último dia 29 e teve o objetivo de coletar contribuições na versão final do documento pelas construtoras interessadas.

A substituição da empresa no Projeto São Francisco foi iniciada em junho desse ano, num trabalho conjunto do Ministério e do Tribunal, imediatamente após a prestadora de serviços informar à Pasta a incapacidade financeira e técnica para a continuidade dos compromissos firmados. A rescisão contratual com a Mendes Jr já foi assinada e publicada no Diário Oficial da União desta quarta.

Projeto São Francisco

Faltam apenas 9,2% para a conclusão da maior obra de infraestrutura hídrica do país que levará água para mais de 12 milhões de pessoas nos Estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Com 90,8% de avanço nos dois eixos (Norte e Leste), a água Projeto São Francisco deverá chegar a Monteiro (PB) em fevereiro de 2017 e em Campina Grande em abril do próximo ano, por meio do Eixo Leste. As obras físicas desse eixo serão finalizadas em dezembro deste ano.

Fonte: Blog do Eliomar

O estado do Ceará zera fila por espera de transplantes de córnea

12:24Comentários desativados em O estado do Ceará zera fila por espera de transplantes de córnea
O estado do Ceará zera fila por espera de transplantes de córnea

O Ceará zerou a fila de espera de transplantes de córnea, depois de 34 anos realizando esse procedimento, iniciado em 1982. Desde a implantação da Central de Transplantes, em 1998, foram realizados no Estado 8.624 transplantes de córnea, 1.183 somente este ano, até o dia 6 de dezembro. “Fila zero” de córnea é uma meta estabelecida pela Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO) e indica a situação em que o paciente que precisar de um transplante não necessita esperar pelo tecido porque ele já está disponível para a cirurgia. Nos últimos três meses, o Ceará realizou 136 transplantes em setembro, 161 em outubro e 140 em novembro. Nesse período, a fila de espera diminuiu de 246 pacientes em setembro, 51 em outubro e 76 em novembro. O mês de dezembro começou com 57 pacientes prontos para o transplante. “Considerando os dados, o Ceará está com sua lista de córnea zerada”, confirmou o Ministério da Saúde.

O Registro Brasileiro de Transplantes (RBT) posiciona o Ceará como o segundo estado que mais realiza transplantes de córnea no país. Com taxa de 132,1 transplantes por milhão da população (pmp), está entre os cinco, além do Distrito Federal, que ultrapassaram os 90 transplantes de córnea pmp. Este ano, em outubro, o Ceará já registrava o maior número de transplantes de córnea realizados em um ano no Estado, superando os 831 transplantes de todo o ano de 2015. O número de transplantes de córnea ajudou o Estado a estabelecer novo recorde de transplantes de órgãos e tecidos.

“O grande diferencial deste ano foi o número de transplante de córneas. A implantação de novos bancos já colocou o Ceará em segundo lugar no transplante de córneas no Brasil”, comentou, ainda em novembro, a coordenadora da Central de Transplantes da Secretaria da Saúde do Estado, Eliana Barbosa. Além do Banco de Olhos do Hospital Geral de Fortaleza (HGF), funcionam atualmente o Banco de Olhos do Ceará, em Fortaleza, e o Banco de Olhos da Santa Casa de Misericórdia de Sobral. Eliana Barbosa também destaca a implantação do núcleo de captação de córneas na Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).

Em abril deste ano, 12 médicos oftalmologistas transplantadores de córnea do Ceará concluíram a capacitação em transplante lamelar, método de cirurgia avançada de córnea até então adotado por três equipes transplantadoras do Estado há três anos. Os 12 médicos participaram do primeiro Curso de Transplante Lamelar, promovido pela Central de Transplantes, em parceria com a Sociedade de Oftalmologia do Ceará, Hospital de Olhos Leiria de Andrade, Banco de Olhos do HGF e Banco de Olhos do Ceará. O curso qualificou no uso do novo método os 15 centros transplantadores de córnea do Estado – 13 em Fortaleza, um em Sobral e um em Barbalha, onde atuam 13 equipes transplantadoras, 11 delas na capital.

Em relação a 2015, além de córnea, o Ceará também realizou este ano mais transplantes de pulmão, coração, medula óssea e esclera. Já são 1.722 transplantes realizados no ano, distribuídos em 229 de rim, 31 de coração, igualando o recorde anterior, de 2008, cinco de pulmão, 90 de medula óssea, sendo 65 autólogos e 25 alogênicos, 1.183 de córnea e sete de esclera. A lista de espera por transplantes tem 726 pacientes ativos – 15 para transplantes de coração, 145 de fígado, 7 de pâncreas/rim, um de pâncreas isolado, 4 de pulmão e 57 de córnea. O Ceará, anualmente, fica entre os Estados que mais realizam transplantes de órgãos no país, com recordes sucessivos. Em 2013, com 1.365 transplantes no ano, foi batido o recorde anterior de 1.297 transplantes em 2011. Em 2014 foram 1.399 transplantes e, no ano passado, 1.433.

Assessoria de Comunicação da Sesa